' tickercontent[1]='18:06 - Polícia dos EUA prende ‘Coringa’ que ameaçava atacar seu local de trabalho' tickercontent[2]='15:16 - Em bilhete, suspeito de matar mulher diz que traição motivaria ‘tragédia’' tickercontent[3]='16:53 - CJ Tronic em Breve com Filial em Timon' tickercontent[4]='09:42 - HOJE: estréia da quinta de dentro' tickercontent[5]='08:45 - Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar a R$ 33 milhões'
Plantão Hoje:

Selvageria em Pedrinhas: 14 detentos mortos, decepados e mutilados

Pedrinhas se transformou num caldeirão da morte

A foto de Gilson Teixeira/Ascom-SSP, mostra duas das três cabeças arrancadas sendo recolhidas.

A rebelião que foi iniciada na manhã desta segunda-feira (08) no anexo do Presídio São Luís, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, mesmo antes de ser concluída já pode ser considerada a maior da história do Maranhão.

Cerca de 200 detentos estão participando do motim que já matou nove presos, mas o número de mortos pode chegar a 14. A violência da rebelião é tamanha que a maioria dos mortos teve o pênis decepado, o que indica que seriam estupradores, e três dos noves mortos tiveram suas cabeças arrancadas do corpo.

Os presos reivindicam agilidade nos processos pela Justiça, água no presídio, e principalmente reclamam da superlotação nas celas. Os detentos mortos foram identificados como: Neguinho do Barreto, Guri, Negão, Cleiton, Elisangelo, Chiquinho, Dragão, Isaque e Eromar.

As negociações para finalizar o motim serão retomadas somente nesta terça-feira (09) pela manhã. Ainda estão como reféns cinco monitores de uma empresa privada que presta serviço para a secretaria de segurança.

Segundo as informações preliminares três presos, conhecidos como: Roni Boy, Diferente e Cerequinha, estariam no comando da rebelião. O Maranhão não vivia a tragédia das rebeliões a um certo tempo.

Alguns chegam a atribuir o motim atual pela ausência do ex-secretário adjunto de Administração Previdenciária, Carlos James Moreira da Silva que foi exonerado do cargo no final de julho deste ano. Na gestão de Carlos James as rebeliões foram controladas e o ex-secretário foi afastado de maneira tumultuada, acusado de envolvimento no caso da morte do detento Matosão.

A rebelião fez com que o Maranhão fosse destaque nos principais noticiários nacionais. O Estado que já havia sido destacado negativamente no caso dos índios da BR-226 ocorrido no último domingo (07), agora volta de maneira negativa a mídia nacional. (Blog do Jorge Aragão)

Sobre o autor

lucastefano escreveu 6682 notícias.

3 Comentário

  • 09.11.2010 20:14, cristiano disse:

    lindas imagem agora tinha que ser de todos ai sim ficariam bem melhor pena de morte ou pela lei ou pelo descaso !!!!!!!!

    • 15.12.2010 22:03, paulo ronaldo costa vulgo parazinho disse:

      SOU FORAGIDO DESDE DE 12/2008 E ACHEI O MÁXIMO O QUE ACONTECEU.HOJE FAÇO TRAFICO DE DROGAS EM SÃO LUIS-MA A POLICIA NÃO É DE NADA

      • 14.01.2011 22:17, Benicio disse:

        LINDO SEU COMENTARIO…
        CONTINUE PENSANDO ASSIM E SEJA O PROXIMO.

        (Obrigatório)
        (Obrigatório, Não será publicado)